domingo, 10 de outubro de 2010

SWU. Vai toma no cú !!!!

                            Against the machine .

           O que constitui a máquina?Do que é feito o sistema?Como se defini o que é ordem e o que é desordem? Numa sociedade regido pelos ditames de regime disciplinar está barreira é mais visível , mas numa sociedade do controle em sistema aberto tal como a nossa essas barreiras não são tão visíveis ou indubitáveis . A “época de maio de 1968” questionou e tencionou as barreiras entre ordem e desordem , a fé na revolução caracteristica da época não produziu uma revolução política , mas com certeza uma “revolução nos costumes”.Deste então o mundo deu muitas voltas e hoje vivemos uma época de apatia política ,onde a palavra “revolução” tem um sentido ora cômico ora deslocado , um mundo mais conservador onde não há muitas perspectivas de transformações sociais , de libertação.O sistema engoliu a gente , e nós se contentamos com o “políticamente correto” , que não é política , é estilo de vida.O que a experiência pós-moderna nos mostra é que não há barreiras e dualidades de fato , elas são construções simbólicas inserida numa rede de relações , e tais barreiras constitui poderes , ordem e desordem não ficam fora disso.

              Um dia desses me deparei com um editorial da Diesel :”be stupid”.Páginas e páginas de insolência anti-sistêmica , de irracionalidade e comportamentos bobos e transviados .Mas aquilo tudo não era pra dizer aos “ bobos” mandar ver e colocar o mundo de ponta cabeça , mas que agora eles era reconhecidos enquanto tais , ser bobo é fazer parte de um “estilo de vida” Diesel .O movimento do capitalismo contemporâneo é atrair para as garras do mercado tudo , incluindo aquilo que é supostamente subversivo , fora do sistema , o que seria supostamente anti-sistêmico se torna nicho de mercado , o que era antes uma posição política se torna “um estilo de vida”.Essa é outra coisa que a contêmporaneidade nos ensina : os fenômenos , os fatos sociais , os eventos são multifacetados , afinal o que talvez seja libertador para uns é “sistema” numa outra perspectiva.

         Diesel-be-stupid-abertura

         http://www.diesel.com/be-stupid/                                                                                                   Eu que sou vegana sei bem disso .É político , libertador e tudo mais a causa dos animais , mas o mercado veio e se apropriou das idéia e fez uma “pão de açucar verde” , e o nosso vegetarianismo outrora libertador se tornou um mecanismo de distinção de classe .Os pobres ficam com os frangos de granja com hormônios e uma classe média descolada se delicia nos saudáveis alimentos orgânicos .As pessoas deixam de fazer política e começam a professar um estilo de vida , deixa de fazer protestos e começa a vigiar quem come mais ou menos derivados de animais.A questão ambiental tambem é um desses fenômenos multifacetados .Quando comecei a tomar contato com a questão ambiental cheguei a me questionar se essa era uma perspectiva revolucionária anti-sistêmica .Alguns marxistas verdes falavam até em”segunda contradição” do capitalismo , gente até mesmo falando em decrescimento econômico para sustentabilidade ecossistêmica.Mas observando bem vemos que há todo um novo mercado , uma nova burguesia que se articula nesses novos mundos mais eficientes .

           O SWU é emblemático desse movimento.Um grande festival com cara de woodstock , cheio de gente descolada pra discutir sustentabilidade.Bom o fato que a gente descolocada teve que desenbolsar uma grana pra estar lá , e teve gente mais descolada ainda que desenbolsou mais e se enfiou numa área vip.O festival acima de qualquer coisa tem caracter de estilo de vida , e não de política. Um questionamento do sistema que é o sistema !!! Ou seja , uma reunião de uma classe média politicamente correta e comprometida com o meio ambiente .Lá “start with you” pagando para ser exclusivo , libertário porém exclusivo , revolução de poucos .Lá toda uma energia jovem política é iludida com um estilo de vida , enquanto o mundo fora do SWU está pegando fogo .O banco mundial declarando  nesse mesmo dia que essa geração jovem está perdida por causa da crise mundial e recomendando a moedora máquina de gente neoliberal , as tensões no mundo , inclusive o que é pobre preto arábe jovem , aumentando , etc etc etc .Enquanto isso, gente jovem reunida ouvindo um som libertário radical “rage against the machine” , mas provavelmente entrando no ouvido e saindo no outro.

            Quando algumas pessoas resolveram invadir a área vip tive a sensação daquela situação já estar pré-programada .A banda já havia declarado ser absolutamente contra a área vip em entrevistas antes do show .Então alguns fãs enfurecidos de ânsia revolucionária fizeram seu pequeno maio de 1968 pulando as grades da desigualdade , enquanto outros protestavam pela má qualidade do som : “SWU vai toma no cú”.Não sei se nessa hora eu tava muito chapada e fiquei imaginando teorias conspiratórias , mas tive a sensação que o negócio da invasão era tão previsível que a propria organização do evento tinha planejado .Um anti-sistema no sistema , porque a puladinha de grade vai significar algo do tipo“olha como nossa sociedade é democrática , nossos jovens são engajados”, uma virtualização de um passado distante onde a juventude pulava as grades mas com a intenção e a vontade política de mudar o mundo que ficava para além das grades .Aquilo foi só “estilo de vida”, talvez uma manipulação do imaginário coletivo.

http://br.noticias.yahoo.com/s/10102010/11/entretenimento-musica-rage-against-pista-vip.html

A banda declara em entrevista ao fantástico ser contra a aréa vip

           Quero ver soltar o “rage against the machine” de graça durante uma dessas greves que está acontecendo pela Europa contra os ditames neoliberais .Isso o sistema não faz.Porque é bem seguro fazer um festival para os filhos da burguesia : ninguem quer mudar , só quer ser descolado , eco-sustentável .Atitudes aparentemente “against the machine” somente faz parte de toda uma rede de relações que constitui a própria máquina.Não que eu não seja favorável a causa do meio-ambiente , sou vegetariana , não disperdiço água ,somente ando de transporte público , mas um novo woodstock não acontece nem aqui nem na China.


obs: o que é realmente revolucionário é o vínculo da banda com o MST , mas aposto que a grande mídia não vai divulgar isso.
"Durante a música "Wake Up", o guitarrista Tom Morello vestiu o boné do MST. Misteriosamente, a TV Globo cortou a transmissão, que fazia ao vivo, da apresentação da música em que Morello tocava usando o boné"
http://www.mst.org.br/Rage-against-the-Machine-dedica-musica-ao-MST

Nenhum comentário:

Postar um comentário